Em 14/08/2014 às 15h44


Tânia e Maycon sonham em encerrar ciclo na Seleção com ouro

Por: Bryan Clem

Quando se fala em futebol feminino, impossível não citar Tânia Maranhão e Maycon entre as jogadoras mais vencedoras do esporte. Presentes nas maiores conquistas do Brasil, as vascaínas estão perto de alcançar mais uma marca histórica.

As jogadoras foram convocadas pelo técnico da Seleção Brasileira, Jorge Barcellos, para a pré-lista das atletas para as Olimpíadas de Londres. Caso esteja confirmada, Tânia Maranhão que já tem seis mundiais na carreira, pode ir aos jogos olímpicos pela quinta vez.

-A experiência conta muito para poder ajudar as meninas mais novas em campo, em determinadas situações de jogo. Estou aqui, acredito que ainda dou conta do recado e tenho muito a contribuir com a Seleção – disse a vascaína.


Tânia Maranhão em uma das suas passagens pela Seleção Brasileira

Assim como sua companheira, Maycon tem uma carreira marcada por conquistas. Perto de ir para a sua quarta olimpíada, a meia quer fechar o seu ciclo na seleção com chave de ouro.

- Depois da última olimpíada, eu falei que estava largando a Seleção, mas acabou que o meu trabalho nesse período foi valorizado, tive um bom desempenho e fui selecionada para essa seleção. Acho que essa oportunidade é para fechar com chave de ouro. Vou abraçar com unas e dentes para que consiga no final da carreira o tão sonhado ouro olímpico – comentou.

A amizade entre as duas é de longa data. Com 35 anos, Maycon convive há mais dez com Tânia Maranhão, de 37 anos. Apesar da pouca diferença entre a idade das duas, a meia tem a zagueira como um grande exemplo, não só dentro de campo, mas como na vida.

- Nossa relação é de irmã mesmo, nos conhecemos há muito tempo. Cada vez mais próxima, estamos aqui juntas na Marinha/ Vasco. Nosso convívio é muito bom, cada dia aprendo uma coisa nova com ela. É um exemplo de guerreira, de jogadora, por toda força de vontade que tem em campo – concluiu.

Um espelho para amiga, Tânia Maranhão revelou o segredo para seguir jogando em alto nível aos 37 anos.

- Costumo dormir cedo e cuido muito do meu corpo. A receita é essa, se dedicar sempre nos treinamentos e se preocupar com a saúde – disse com exclusividade ao site oficial.

As vascaínas seguem com a Seleção Brasileira até o dia 20 de junho, quando o técnico Jorge Barcellos divulga a lista final para as Olimpíadas de Londres.


Maycon comemora um gol com a camisa vascaína

Comente essa notícia

Videos

Rolé no Rio - Leandro Castan

desenvolvido por: