Em 28/06/2020 às 18h52


Ramon Menezes aprova atuação do time em sua estreia como treinador

Por: Matheus Babo

São Januário, Rio de Janeiro

A vitória por 3 a 1 sobre o Macaé marcou a estreia de um ídolo da torcida vascaína como técnico. Ramon Menezes ficou a beira do campo comandando o time pela primeira vez e saiu satisfeito com o que a equipe apresentou em São Januário neste retorno do Campeonato Carioca. O novo treinador gostou da ideia de jogo e da mudança de comportamento dos jogadores, mas ressaltou que é hora de manter os pés no chão e seguir focado.

image
Ramon Menezes elogiou bastante a atuação do time (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

- Fiquei muito feliz pelo resultado. Minha estreia como treinador do Vasco, sei da responsabilidade. O que falei no vestiário foi que a vitória foi deles. É muito pouco tempo de trabalho. O futebol é uma construção. Uma ideia, mudança de comportamento interessante. Temos que ter os pés no chão, mas saio satisfeito. Com mais vontade ainda de seguir trabalhando. É o meu objetivo e a minha vontade aqui no clube - antes de falar sobre o pouco tempo de trabalho:

- Eu falei na minha entrevista que nesse primeiro momento estamos nessa busca do equilíbrio. Alguns jogadores demoraram um pouco. Outros nomes tem uma semana a mais de trabalho que outros. E aí vem a parte física, técnica e tática desse pouco tempo que trabalhamos. Fiquei satisfeito. Tive ajuda de todos os profissionais, dos departamentos de fisiologia, preparação física, nutrição, sabíamos que alguns jogadores não suportariam os 90 minutos. É a busca por esse equilíbrio. O caminho é esse. Sempre com os pés no chão. Precisamos evoluir e trabalhar mais. 

Ramon também falou um pouco sobre o frio na barriga e a ansiedade que sentiu antes de estrear no comando técnico do Cruzmaltino e revelou o que falou com os jogadores na preleção:

- Hoje na palestra eu falei para os jogadores que há 24 anos eu estava sentado e o sentimento era o mesmo. De ansiedade, friozinho na barriga e quem sente isso é quem vive do futebol, quem está envolvido diretamente. E isso é bom. Saio daqui satisfeito por tudo que realizamos hoje. O trabalho é longo, temos que trabalhar muito ainda, mas a ideia, a compra da ideia já se percebe, já houve uma mudança de comportamento e a tendência é evoluir, crescer e dar alegrias ao torcedor do Vasco.

Confira outras respostas do treinador:

RESGATE DE JOGADORES
A importância de todos os atletas que estão trabalhando hoje. Esse resgate. O Fellipe já vinha trabalhando muito bem nos treinamentos. Hoje foi o primeiro jogo. Eu falei lá atrás que uma coisa que eu acho muito importante é você entrar em campo e saber o que vai fazer. O Fellipe Bastos fez isso. Tem uma parte técnica privilegiada, crescendo na parte física. Não só ele, mas todos que tiveram a oportunidade de atuar. O Vinícius é muito promissor. Precisar ser lapidado, orientado. Hoje ele jogou em uma faixa de campo que nos deu muitas opções. Esteve bem posicionado. O Lucas Santos é outro que pode fazer essa função. Jovem. Talvez há um ano era um jogador que estava sendo observado por clubes do exterior. Tem o Gabriel Pec, temos jovens jogadores que precisam ser trabalhados e estão sendo trabalhados. O Talles já é uma realidade. Sabemos que ele vai crescer, ele está voltando de lesão. Tem o Andrey, Marcos Júnior entrou, o Raul, o Werley ainda não tivemos a presença, o próprio Guarín, Bruno César que voltou hoje. Estão todos atentos e prontos para jogar.

VARIAÇÕES DE JOGO
É o trabalho. É uma construção. Tivemos pouco tempo. Fiz algumas variações, por conhecer o elenco eu posso fazer essas variações, como você citou, da entrada do Winck e o Yago Pikachu passando para a segunda linha. Ele teve uma ótima oportunidade, que dificilmente ele perde. É decisivo, tem uma qualidade imensa. O futebol é isso. Criar algumas alternativas, sobre o que se sabe a respeito do adversário e nós estamos trabalhando nesse sentido. 

Comente essa notícia

Videos

Rolé no Rio - Leandro Castan

desenvolvido por: