Em 15/01/2019 às 14h51


Alberto Bial elogia garra do Vasco em triunfo e espera por jogo duro contra Franca

Por: Matheus Babo

São Januário, Rio de Janeiro

O Vasco foi até Santa Catarina na última segunda-feira (14/1) e venceu o Joinville/AABJ por 92 a 81. A partida encerrou uma série de cinco derrotas consecutivas e animou o técnico Alberto Bial, que vê a equipe cada vez mais encorpada. Agora, o Gigante do Basquete terá um adversário muito forte pela frente, na quinta-feira (17/1): o líder e atual campeão sul-americano Franca. O comandante vascaíno sabe que será um jogo muito duro, mas vê o duelo como uma grande oportunidade de exaltar a confiança do time.

image
Bial exaltou a garra do time diante do Joinville/AABJ (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br)

- Teremos pela frente um adversário que é campeão sul-americano, que tem um investimento de respeito, que tem jogadores muito bons, vários deles! O Lucas Dias é jogador de Seleção Brasileira. É o ala que o Brasil tanto espera aí há muito tempo. Mas o Vasco da Gama começa a ter uma equipe encorpada e não pode ter receio de enfrentar qualquer time dentro da competição. É isso que quero incutir no espírito da nossa equipe, e uma vitória como esta nos dá esta chance de proporcionar ao nosso elenco esta confiança. Queremos continuar seguindo este trabalho incessante e perseverante e buscando cada vez mais evoluir e subir na tabela - disse o treinador.

Bial se mostrou muito satisfeito com o desempenho da equipe diante do Joinville/AABJ. O treinador ressaltou que o time está mais encorpado, exaltou a atuação do coletivo, principalmente no ataque, que marcou 92 pontos, revelando que o que mais o agradou foi a forma guerreira do time em campo.

image
Treinador espera por duelo duro diante de Franca (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.br)

- Aconteceu o que a gente já esperava. O time encorpou. O time ficou encorpado, atuando de forma coletiva, com cinco jogadores fazendo pontuação de dois dígitos. A equipe fez 92 pontos, e até então, não havíamos alcançado pontuação tão alta. O Vasco jogou com a fibra que tem a minha cara, o meu jeito de ser, e de uma maneira coletiva. Aí veio o resultado, e contra uma equipe briosa, como a do Joinville, que marca, que corre, que lutava pelo mesmo lugar da tabela que a gente, num ‘jogo de seis pontos’, como se diz no jargão do futebol,  num confronto direto - comparou o treinador, antes de concluir:

"Isso nos traz uma confiança que andava desaparecida da equipe. Abrimos uma grande diferença e oscilamos dentro do jogo. Isso é normal. Acontece com qualquer equipe. Mas soubemos fechar o jogo. Agora, temos de ter a tranquilidade de saber que esta vitória já é passado.

Comente essa notícia

Videos

Rolé no Rio - Leandro Castan

desenvolvido por: