Em 26/12/2015 às 15h14


Maria Vitória espera repetir o excelente ano de 2015 e elogia melhora da estrutura cruzmaltina

Por: Thiago Moreira

Acostumado a estar em destaque no cenário nacional, o atletismo vascaíno teve grandes conquistas no ano de 2015. Além das importantes medalhas levadas a São Januário, o esporte revelou uma nova estrela na modalidade. Maria Vitória, de apenas 15 anos, é uma das promessas do Brasil para o futuro. Nesta temporada, a cruzmaltina se manteve na primeira colocação do ranking nacional do salto em distância da categoria mirim durante todo o ano e ganhou o título de campeã brasileira nesta modalidade. Após ser confirmada como a melhor do país, no dia seguinte, Vitória ainda venceu o torneio nacional no salto triplo.

image
Maria Vitória durante o Campeonato Brasileiro Mirim de Atletismo- Foto: Fernanda Paradizo/CBAt

Atuando com as cores do Gigante da Colina desde seu início no atletismo, com 12 anos, a saltadora passa a maior parte de seu tempo na Colina Histórica. Estudante do Colégio Vasco da Gama, a atleta é considerada uma das melhores alunas da escola. Fundamental na vida dos jovens esportistas, o colégio dentro de São Januário recebeu elogios da dedicada aluna, que também declarou a felicidade em representar a Cruz de Malta.

- Sou muito feliz no Vasco, foi onde eu comecei, clube que me deu oportunidade de poder estar estudando e treinando no mesmo local. Eu gosto muito de ser aluna aqui. Estou no Colégio Vasco da Gama desde o ensino fundamental, no 7º ano, e agora estou indo para o 2º ano do ensino médio. Sempre gostei de estudar, e acho fundamental que exista um equilíbrio entre o esporte e a escola - disse Vitória.

Em 2016, a cruzmaltina ingressa em uma nova categoria. Antes denominada "categoria menor", a atual sub-18 será o novo desafio da campeã mirim. Porém, não é nenhuma novidade para a atleta. Neste ano, Maria Vitória ficou em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro de Menores, mesmo tendo idade para estar na categoria inferior. Apesar da experiência, a vascaína admite poder "sentir" a mudança, mas afirma que os treinos serão essenciais para passar por cima das dificuldades.

- Espero continuar com meus bons resultados nesta nova categoria. Estou treinando bastante para obter excelentes marcas no próximo ano. Eu sempre procuro fazer minha parte. Tenho certeza que treinando bastante, mantendo o foco, eu consigo manter o nível que apresentei em 2015 - contou a atleta.

Saltadora convicta, a jovem também pratica provas de velocidade. Em diversas competições, esteve presente em alguns revezamentos com suas companheiras de equipe. Veloz, alcançou boas marcas com suas parceiras e abriu um leque de opções para a Coordenadora técnica do Vasco da Gama, Solange Chagas. Entretanto, sua paixão são os saltos, ainda que tenha começado sua trajetória no atletismo em provas de velocidade.

- Eu gosto muito de fazer o salto triplo e o salto em distância. Mas eu farei o que minha treinadora achar que é melhor para mim. Não sei se ficarei treinando corrida. Eu comecei no esporte com provas de velocidade, mas tenho preferência por saltos e barreiras. Acho que se eu for correr, será mesmo só pelo revezamento - falou a jovem.

image
Maria Vitória treinando com a coordenadora Solange Chagas- Foto: Thiago Moreira/Vasco.com.br

A reestruturação dos esportes olímpicos em São Januário beneficiou a atleta. Diante de uma estrutura renovada para praticar o atletismo, a cruzmaltina comemorou as melhorias trazidas ao Almirante. Com o ânimo revigorado, Vitória mantém o sonho de disputar uma Olimpíada. Os Jogos serão disputados no Rio de Janeiro no ano que vem e a campeã já tem um ídolo que pretende acompanhar de perto.

- Quero muito presenciar a prova da Caterine Ibarguen, saltadora colombiana. Me inspiro nela, é uma excepcional atleta do salto triplo. Os saltos dela são incríveis, a chamada, então. Seria muito especial poder vê-la praticando o esporte na minha frente - disse Maria Vitória, que ainda fez questão de elogiar as melhorias no esporte vascaíno.

- O atletismo no Vasco teve uma ótima transformação este ano. Acho que a tendência é melhorar ainda mais. Temos um fisioterapeuta, uniformes e condução para nos levar aos treinos e competições. Coisas que há muito tempo faltavam para nós - afirmou a cruzmaltina.

Comente essa notícia

Videos

Rolé no Rio - Leandro Castan

desenvolvido por: