Em 02/05/2016 às 18h34


Os humilhados serão exaltados - 100 Anos da primeira partida oficial do futebol do Vasco

"Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas
qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim" (Chico Xavier).

               

Na tarde do dia 03 de maio de 1916, no campo do Botafogo (General Severiano), quando o Vasco sofreu a sua pior derrota neste esporte, perdendo para o Paladino Football Club, justamente no seu jogo de estréia, poucos conseguiriam vislumbrar a possibilidade daquele gigante náutico se tornar uma potência futebolística. Em 2016, 100 anos depois da primeira partida oficial do CR Vasco da Gama, o Clube demonstrou a sua grandeza e consolidou-se como um dos maiores clubes que desenvolvem o futebol no mundo.

                Após a institucionalização do futebol ocorrida em 26 de novembro de 1915, os dirigentes vascaínos trataram de se movimentar para estruturarem minimamente uma espinha dorsal no futebol para disputar a 3ª Divisão da Liga Metropolitana de Sports Athleticos (LMSA). A despeito de clubes que foram imediatamente alçados a primeira divisão da Liga Metropolitana por arranjos políticos, o Vasco teve que iniciar nas divisões de acesso e subir degrau a degrau para alcançar a elite do futebol carioca. 

O início do futebol vascaíno foi de extrema dificuldade, requerendo luta e perseverança por parte dos vascaínos, que formaram as equipes por meio de jogadores vindos do Lusitânia e outros sócios que já praticavam o futebol na instituição. O Vasco adotou como área de treinamento o campo da Praia do Russel e para as disputas dos jogos oficiais alugou General Severiano, que pertencia ao Botafogo Football Club (atual Botafogo FR).

Antes do início do campeonato, o Vasco realizou alguns jogos-treino contra o Boqueirão do Passeio (2º Divisão), Cattete Football Club (2º Divisão) e do Parc Royal Foot-Ball Club (3ª Divisão). No 1º quadro, venceu apenas a equipe do Parc Royal, pelo placar de 2 a 1, no dia 23 de abril de 1916. Na estréia do campeonato, o 1º quadro vascaíno perdeu por 10 a 1 para o Paladino. No 2º quadro houve outra derrota, dessa vez com o placar mais enxuto, 1 a 0 para o rival. Confira a ficha técnica da partida principal:

Competição: Campeonato Carioca – 3ª Divisão

Organizadora: Liga Metropolitana de Sports Athleticos (LMSA)

Data: 03 de maio de 1916

Local: General Severiano/RJ

Árbitro: Carlos Alberto Coelho

Equipes:

                VASCO – Antonio Pereira d’ Azevedo, Frederico Einsenlveker, Alvaro de Araujo Sampaio, Victorino Rezende da Silva, Antonio Bebiano Barreto, Augusto Pereira d’Azevedo, Adão Antonio Brandão, Oscar Guimarães, Mario Moraes, Joaquim Ferreira d’ Oliveira e Manoel Ferreira d’ Oliveira;

                PALADINO – Raul Borges, João Carvalho Borges Filho, Geraldino Pacheco, Grasilheiro Ferreira Nunes, Frederico Camões, Gonçalo de Vasconcellos, Attilio, Amynes, Luicolu Coimbra, Benedito Fernandes e Osvaldo Quitanilha

Gols:

                VASCO – Adão Antonio Brandão

                PALADINO - Desconhecidos 

Apesar do doloroso início de caminhada, dirigentes vascaínos como Raul Campos, desde a institucionalização do futebol, tinham como meta elevar o Vasco ao patamar dos grandes do futebol, tal qual alcançara os melhores no remo. No ano de 1916, o Clube era o grande vencedor de campeonatos de remo do Rio de Janeiro, com 5 títulos (1905-1906; 1912-1913-1914). A chave para o sucesso vascaíno foi adotar uma política de seleção de jogadores a partir da qualidade técnica, desprezando quaisquer fatores relacionados à condição social ou racial.

                Naquele mesmo ano, o Vasco procurou reforçar as equipes com alguns jogadores vindos do subúrbio carioca. Em 1917, com a reformulação dos estatutos da Liga, os clubes que disputaram a 3ª Divisão subiram para a 2º Divisão, dando lugar para novos clubes acessaram a entidade. No total, o Vasco permaneceria 7 anos em divisões/série de acesso, até que em 1923 disputou a Série A da 1ª Divisão e foi campeão.

O tempo passou...o futebol vascaíno só fez crescer, conquistando títulos regionais, nacionais e internacionais. Atualmente, o Vasco ostenta 23 Campeonatos Cariocas (5 são invictos), 4 Campeonatos Brasileiros (1974, 1989, 1997 e 2000) e 2 Campeonatos Continentais (1948 e 1998). Por ironia do destino, de todas as equipes que disputaram aquele campeonato de 1916, somente o Vasco existe na contemporaneidade. Podemos dizer que no futebol é a "arena" na qual o Vasco demonstra no seu maior expoente a fibra vascaína e a vontade de vencer os obstáculos, suplantar os rivais mais vorazes e construir-se como digno campeão.

image

 "O maior dos Expressos" – Vasco, Campeão Carioca Invicto (20 jogos, 18 vitórias e 2 empates). Partida válida pelo 2º Turno do Campeonato Carioca (Estadual) de 1949. O Vasco venceu o Botafogo/RJ pelo placar de 2x1, sagrando-se campeão de forma invicta. Na fotografia observa-se a equipe do Vasco em formação, da esquerda para a direita (Em pé): Augusto, Wilson, Danilo, Ely, Alfredo II e Barbosa; (Agachados): o massagista Mário Américo, Maneca, Ademir, o mascote, Heleno, Ipojucan e Chico.


Texto: Walmer Peres (Historiador)
Vice-Presidência de Relações Especializadas
Divisão: Centro de Memória

Comente essa notícia

Videos

Conheça o novo uniforme 1 do Vasco

desenvolvido por: