Em 18/10/2015 às 18h00


Vasco domina São Paulo, mas sofre gol no fim e empata no Morumbi

Por: Carlos Gregório Júnior

image
Bruno Gallo em ação contra o São Paulo no Morumbi- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Na tarde deste domingo (18/10), no Estádio Morumbi, o Vasco da Gama somou mais um importante ponto para sua virada no Campeonato Brasileiro. Inspirado nos heróis do segundo título nacional, em 1989, o Gigante da Colina mostrou poder de recuperação, demonstrou um bom futebol e empatou com o Tricolor Paulista pelo placar de 2 a 2.

Com o resultado obtido, o clube de São Januário diminuiu para apenas quatro pontos sua diferença para o 16º colocado da competição. A distância chegou a ser de 13 pontos ao término da 22ª rodada. O empate fora de casa também fez o cruzmaltino ampliar para oito o número de jogos sem perder no mais importante campeonato do país.

O JOGO

O duelo entre duas das equipes mais vitoriosas do futebol brasileiro foi movimentado ao desde o começo do primeiro tempo. Logo em sua primeira investida, aos 50 segundos, o São Paulo colocou a bola para o fundo das redes. O gol foi marcado por Luís Fabiano, após cruzamento de Matheus Reis: SÃO PAULO 1 x 0. O Vasco não se abalou, muito pelo contrário, se lançou ao ataque em busca do empate. As primeiras finalizações vascaínas foram de Nenê. Nas duas vezes que chutou, o camisa 10 parou em Rogério Ceni.

Quem também trabalhou foi Martín Silva, que defendeu com tranquilidade um arremate de Thiago Mendes da entrada da grande área, aos nove. Seis minutos depois, o autor do gol tricolor teve uma nova oportunidade. Dessa vez, Luis Fabiano recebeu na grande área e chutou por cima do gol. Outro que não conseguiu deixar sua marca foi Rogério aos 19. Após perfeito cruzamento Matheus Reis, o atacante cabeceou para excepcional intervenção do camisa 1 cruzmaltino. O Gigante da Colina voltou a assustar aos 20, com Rodrigo.

image
Leandrão puxando contra-ataque vascaíno no primeiro tempo

A investida trouxe confiança ao Vasco, que passou a mandar na partida. Aos 28 minutos, Julio dos Santos executou um lindo lançamento para Nenê e o viu rolar para Andrezinho, que acabou pegando mal na bola. Mais uma grande oportunidade foi desperdiçada aos 32. Dessa vez, Andrezinho recuperou a bola na intermediária, tabelou com Nenê e deixou Jorge Henrique na cara do gol. Para a infelicidade dos vascaínos, o camisa 11 finalizou em cima de Rogério. Em vantagem, o São Paulo passou a apostar nos contra-ataques. Num deles, aos 37, Alexandre Pato obrigou Martín Silva a fazer uma importante defesa.

Tão almejado pelos cruzmaltinos, o gol de empate saiu no minuto final do primeiro tempo. Aos 45, Madson foi lançado na ponta direita e cruzou na direção da pequena área. Antes que algum atleta do Vasco chegasse para concluir, Matheus Reis colocou a mão na bola e a arbitragem sinalizou pênalti. Por já ter amarelo, o lateral-esquerdo foi expulso e não teve a oportunidade de ver Nenê deslocar Rogério Ceni e puxar o trem-bala no Morumbi: VASCO 1 x 1.

Com um a mais, o Gigante da Colina adotou uma postura ofensiva no início da etapa final e só não repetiu o feito do São Paulo no primeiro tempo devido a um erro de arbitragem. Aos dois minutos, após cobrança de escanteio de Nenê, Julio dos Santos cabeceou na direção do gol e Luiz Eduardo cortou a bola com a mão. Ao contrário do que fez nos primeiros 45 minutos, o árbitro ignorou a penalidade e mandou o jogo seguir. Passado o equívoco, o São Paulo perdeu uma grande chance, aos nove minutos. Luis Fabiano ficou cara a cara com Martín Silva, mas mandou para fora.

image
Nenê deslocou Rogério e empatou a partida para o Vasco- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Precisando da vitória para ficar ainda mais próximo do seu objetivo, o Vasco não se abalou com o erro do juiz e colocou justiça no placar aos 18 minutos. Na oportunidade, Nenê cobrou escanteio e Rodrigo testou com força no ângulo direito de Rogério Ceni, colocando assim o cruzmaltino em vantagem no marcador: VASCO 2 x 1. Aos 23, quase outro gol do Almirante. Dessa vez, Nenê cobrou falta e o camisa 1 tricolor fez uma grande defesa. O goleiro da equipe mandante voltou a trabalhar no minuto seguinte, em chute de Rafael Silva. 

O duelo seguiu eletrizante. Aos 27 minutos, Nenê recebeu dentro da grande área, limpou para a perna canhota e finalizou para excepcional intervenção de Rogério Ceni. Ídolo do São Paulo, o arqueiro apareceu na sequência, dessa vez para defender novo arremate de Rafael Silva. O clube de São Januário seguiu avassalador e, aos 35, voltou a perder uma boa chance. Dessa vez, Herrera escapou pela direita e serviu Nenê, que rolou para Andrezinho. O armador chutou para fácil defesa do camisa 1 paulista. Aos 40, quem salvou o São Paulo foi a trave. Na ocasião, Júlio César cruzou e Rafael Silva cabeceou no poste.

As inúmeras oportunidades desperdiçadas fizeram falta ao término do duelo. Isso porque o São Paulo chegou ao gol de empate aos 42 minutos. Centurión, que havia acabado de entrar no lugar de Alexandrre Pato, mandou a bola para a pequena área e Rodrigo Caio desviou com categoria para o fundo do barbante, sem chances para Martín Silva: SÃO PAULO 2 x 2. Nos derradeiros momentos do jogo, Rafael Silva e Andrezinho tentaram, mas não conseguiram recolocar a equipe de São Januário em vantagem.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 2 VASCO DA GAMA
Campeonato Brasileiro- 31ª rodada

Local: Estádio Morumbi, São Paulo (SP)
Público: 18.349 pessoas Renda: R$ 493.933,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Auxiliares: Alessandro A Rocha de Matos (BA) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)
Gol: Luis Fabiano (1' do 1º tempo); Nenê (46' do 1º tempo); Rodrigo (18' do 2º tempo); Rodrigo Caio (42' do 2º tempo).
Cartões amarelos: Luiz Eduardo e Matheus Reis (São Paulo); Rafael Silva e Luan (Vasco)
Cartão vermelho: Matheus Reis (São Paulo)

VASCO DA GAMA: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio César; Bruno Gallo, Julio dos Santos (Diguinho), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Rafael Silva) e Leandrão (Herrera). Treinador: Jorginho.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Matheus Reis; Thiago Mendes, Rodrigo Caio e Paulo Henrique Ganso; Rogério (Reinaldo), Luis Fabiano (Alan Kardec) e Alexandre Pato (Centurión). Treinador: Doriva.

Comente essa notícia

Videos

Bastidores | Fluminense 0 x 1 Vasco | Brasileirão 2018

desenvolvido por: