Em 10/09/2015 às 23h59


Técnico vascaíno Ruy Sanches avalia mais uma vitória das meninas do Vasco/FAB

Por: Thiago Moreira

image
Ruy Sanches orienta jogadoras durante a partida- Foto: Carlos Gregório Jr-Vasco.com.br

No Ginásio Algodão - C. E. Miécimo da Silva, em Campo Grande, o Vasco/FAB derrotou a equipe do APAHAND/UCS/Pref. Caxias do Sul (RS) por 24 a 17, na noite desta quinta-feira (10/09). O elenco treinado pelo técnico Ruy Sanches alcançou sua segunda vitória em duas partidas na Liga Nacional, e se mantém invicto no torneio. Após o confronto, o treinador cruzmaltino concedeu entrevista ao site oficial do Vasco da Gama, e mostrou otimismo em suas declarações.

- Tivemos um jogo muito difícil. Esta Liga Nacional talvez seja a mais complicada dos últimos anos. São seis equipes e, antigamente, eram doze. As que ficaram se reforçaram bastante, e nós mantivemos nosso elenco. Está dando certo, o grupo está fechado, hoje conseguimos ganhar de um grande time, que já tem uma base formada de muitos anos. Nosso plano de jogo foi bem executado, e nossa defesa funcionou. Foi uma grande vitória! O mais importante, é dizer que sempre que o Vasco da Gama estiver envolvido em alguma competição, o Vasco da Gama entra para ganhar, e a gente entrou para ser campeão desta Liga - afirmou o comandante.

O preparo físico do elenco cruzmaltino tem sido um fator que se sobressai nas partidas, principalmente nas segundas etapas. A intensidade das meninas de São Januário se mantém durante toda a partida, enquanto suas adversárias começam a sentir o cansaço. Além do excelente trabalho de preparação física, o fato de utilizar todas as atletas do banco de reservas em praticamente todos os jogos, sem que o nível do time caia, faz com que o Vasco/FAB consiga preservar seu ritmo.

- Nós sabemos que nossa condição física é muito boa. Nosso preparador físico faz um trabalho excelente com estas meninas, com um acompanhamento muito bom, junto a um trabalho de fisioterapia. E, no geral, nós conseguimos desenvolver mais forte o jogo no segundo tempo. Na primeira etapa, a outra equipe sempre está parelha, mas sabemos que na etapa complementar, se abríssemos um ritmo forte, nos abriríamos vantagem no placar. Acabou que fizemos isso. A gente consegue utilizar todas as atletas do banco, e o ritmo nunca cai. Enquanto os outros times não usam todas as jogadoras, nós fazemos um rodízio muito grande. Handebol é isso. Você não joga só com sete, são 16 muito importantes - disse o treinador.

Duas jogadoras de seleção brasileira, Nadyne e Patricia vêm sofrendo com lesões durante a temporada. Apesar de Patricia ainda estar em fase de recuperação, a boa notícia foi a volta de Nadyne às quadras. A pivô entrou esporadicamente durante o confronto, mas foi importante, principalmente no sistema defensivo vascaíno. Ruy comenta sobre o retorno da atleta, e da expectativa em torno da recuperação de Patricia.

- A gente está muito cauteloso com a Nadyne, pois teve uma contusão muscular muito séria. Estamos voltando com ela aos poucos, é uma jogadora de seleção brasileira, e vai ser muito importante para nós e para a seleção. Então, estamos tendo muita paciência e seguindo as orientações do nosso fisioterapeuta. E sobre a Patricia, nós estamos ansiosos. Ela é uma atleta que, se conseguir se recuperar, vai às Olimpíadas. É a única canhota do grupo e uma jogadora incrível, um monstro! Está sendo muito bem substituída pela Fabiane, que tem sido um dos destaques do time. Agora, quando as duas estiverem à disposição, o Vasco/FAB vai ficar muito mais forte! - finalizou Ruy.

Comente essa notícia

Videos

Conheça o novo uniforme 1 do Vasco

desenvolvido por: