C. R. Vasco da Gama

Escudo - Vasco da Gama

Notícias

Sul-Americana 2011

Vasco joga com raça, mas é eliminado pela Universidad de Chile

O Gigante da Colina precisava buscar o resultado fora de casa, mas foi superado

30/11/2011 - 23h46

O Vascão demonstrou raça o jogo inteiro, mas sentiu o cansaço da temporada desgastante e acabou eliminado na semifinal Copa Sul-Americana pela Universidad de Chile por 2 a 0, em Santiago, nesta quarta-feira.

Com isso, o Vasco fecha o ano com o clássico diante do Flamengo pela última rodada do Brasileirão, ainda com chance de conquistar o título nacional. La U, por sua vez, vai jogar a final da competição contra a LDU, do Equador.
 

O jogo

La U sai na frente

O Cruz-Maltino entrou em campo precisando da vitória ou um empate por mais de 2 gols para se classificar, em Santiago, mesma cidade que o Expresso da Vitória venceu o Sul Americano de Clubes Campeões. O Maestro Felipe foi poupado para o clássico de domingo e Cristóvão Borges decidiu colocar em seu lugar o volante Nilton. Alecsandro entrou no lugar de Elton no ataque.

A equipe chilena entrou com seus principais jogadores, com o apoio dos torcedores que lotaram o estádio Santa Laura e querendo manter sua invencibilidade de 30 partidas – quatro meses.

O Vascão começou sem se intimidar com a pressão da torcida adversária e foi para cima com a troca de passes rápidos e envolventes, colocando La U na roda. Contudo, em um contra-ataque rápido, os chilenos quase abriram o placar. O atacante Vargas recebeu lançamento nas costas da zaga e ficou de frente com a Muralha, que defendeu e depois driblou Castro.

O Trem-Bala da Colina manteve o ritmo e disputando ela como se fosse um prato de comida. Aos 12 minutos, Juninho acerta belo lançamento para Rômulo, que finaliza em cima da na zaga. Na sequência, o Reizinho o cobra, Nilton tenta cabecear e a bola vai na mão do jogador chileno, mas o árbitro mandou seguir o lance.

O Vascão voltou à assustar em uma cobrança de falta. Juninho mandou direto para o gol, porém que Herrera conseguiu fazer a uma boa defesa. O Universidad de Chile respondeu logo em seguida com o atacante Vargas, em um chute forte, que parou, mais uma vez, na Muralha chamada Fernando Prass.

La U tentava parar o ímpeto ofensivo vascaíno naquele momento cometendo muitas faltas, que o juiz mandava seguir, para a irritação dos cruzmaltinos. Mesmo melhor em campo, o Vascão viu, aos 30 minutos, a equipe da casa abrir o placar com Canales no rebote de uma grande defesa de Fernando Prass em um lance que a bola ficou pipocando dentro da área.

Os jogadores vascaínos ficaram um pouco afobados após o balde de água fria. Contudo, após cinco minutos, voltaram a controlar o meio de campo, mas sem conseguir criar boas oportunidades por esbarrar na forte marcação dos chilenos, que buscavam ampliar em um contra-ataque ou em uma bobeada da zaga.

Com o final da primeira etapa chegando, os atletas do Vasco estavam sentindo cansaço enquanto os da Universidad se contentavam com o placar favorável de um gol de diferença.
 

Vasco fica com um a menos e leva o segundo gol, mas não deixa de lutar

O Vascão, após errar alguns passes no meio de campo, quase empatou o placar com duas oportunidades seguidas. Na primeira, Diego Souza girou sobre a marcação e tocou para Rômulo tabelar com Alecsandro e chutar para a defesa de Herrera, que dá rebote, mas a zaga chega primeiro que Bernardo.

No escanteio, Juninho Pernambucano colocou a bola na cabeça do melhor zagueiro do Brasil, Dedé, que cabeceou forte, com muito perigo, à esquerda da baliza chilena. O segundo tempo, após um começo promissor, acabou ficando em um perde e ganha no meio de campo.

Buscando dar mais ofensividade ao time, Cristóvão Borges colocou o atacante Leandro no lugar de Juninho Pernambucano, que jogou no sacrifício e estava sentindo cansaço. Com a saída do Reizinho, o Mito ficou com a braçadeira de capitão.

Aos 17 minutos, o Cruz-Maltino tocou passes no meio de campo até o volante Rômulo soltar uma bomba de longe, com uma curva impressionante, mas o goleiro adversário conseguiu cair bem e fazer a defesa, salvando sua equipe.

La U só assustou o Gigante da Colina aos 23 minutos com Vargas. O camisa 17 se aproveitou de um chutão, ganhou da marcação na velocidade e tentou colocar a bola por cima de Fernando Prass, mas ela vai para fora. Dois minutos depois o lateral-direito Fagner foi expulso de campo.

Com um a mais, a Universidad de Chile ampliou o resultado em contra-ataque rápido que culminou no gol de Vargas. Os jogadores vascaínos, com muito brio, continuaram a acreditar em um possível empate e, consequentemente, a classificação.

Dedé foi para o ataque, tabelou com Alecsandro e chutou forte para a defesa do goleiro. Aos 39 minutos, Bernardo ganhou do zagueiro, entra na área e cruza rasteiro. A bola passa por todo mundo com o Vasco perdendo uma ótima chance, última da partida.
 

Próximos jogos

O Vascão encara o Flamengo pela rodada final do Campeonato Brasileiro, neste domingo, às 17h, no Engenhão. O Gigante da Colina pode se sagrar campeão brasileiro caso vença o rival e o Palmeiras ganhe do Corinthians.

 

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD DE CHILE 2 X 0 VASCO

Local: Estádio Santa Laura, Santiago (CHI)
Data; 30/11/2011 - 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Dario Ubriaco (URU)
Auxiliares: Mauricio Espinoza (URU) e Miguel Nievas (URU)
Cartões amarelos: Osvaldo Gonzáles, Aránguiz (UNI); Renato Silva, Dedé, Nilton, Bernardo (VAS)
Catôes vermelhos: Fagner, 25'/2ºT(VAS)
Gols: Canales, 30'/1ºT (1-0); Vargas, 30'/2ºT (2-0)
 

UNIVERSIDAD DE CHILE: Herrera, Osvaldo González (Acevedo, 36'/2ºT), Marcos González e Rojas; Rodríguez, Aránguiz, Díaz e Mena; Castro (Lorenzetti, 32'/2ºT), Vargas (Marino, 44'/2ºT) e Canales - Técnico: Jorge Sanpaoli.
 

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Renato Silva e Jumar; Rômulo, Nilton, Juninho (Leandro, 12'/2ºT)  e Allan (Bernardo, intervalo); Diego Souza (Diego Rosa, 28'/2ºT) e Alecsandro - Técnico: Cristovão Borges (interino).

Outras Notícias