C. R. Vasco da Gama

Escudo - Vasco da Gama

Notícias

Brasileirão 2011

Vasco empata em 1 a 1 com o Palmeiras fora de casa

O Gigante da Colina saiu na frente no início, mas viu o adversário crescer e empatar

17/11/2011 - 1h02

Dedé marcou o gol vascaíno

O Vasco ficou no empate em 1 a 1 com o Palmeiras nesta quarta-feira (16), no Pacaembu. O gol vascaíno foi marcado pelo zagueiro-artilheiro Dedé, que fez seu 14º  gol com a camisa cruzmaltina, tornando-se o zagueiro com mais gols desde a década de 50.

Com o resultado, o Cruz-Maltino segue na vice-liderança, mas agora sem o mesmo números de pontos do líder Corinthians, que venceu seu confronto diante do Ceará.
 

O jogo

Dedé artilheiro

O Vasco entrou com a mesma formação tática da vitória no clássico contra o Botafogo. A única mudança foi a entrada de Nilton, que usou o número 100 em alusão ao seu centésimo jogo com a camisa vascaína,  no lugar do suspenso Rômulo. Juninho Pernambucano foi poupado e ficou no Rio de Janeiro. O Palmeiras contou com os retornos de Chico, João Vitor e Rivaldo.

O Vascão entrou em campo se sentindo em casa, boa parte do público era composto por vascaínos, com trocas de passes rápidas e envolventes. Em um escanteio cobrado  por Felipe, Dedé subir mais que todo mundo e estufar as redes adversárias. Foi o 14º  gol do Mito pelo Vasco, insolando-se como o zagueiro-artilheiro da Colina desde a década de 50.

O Trem-Bala da Colina seguiu a todo vapor e poucos minutos após o gol o Maestro quase ampliou o placar. O camisa 6 se livrou da marcação e chutou seco da entrada da área e a bola passou raspando a trave esquerda de Deola. O Alviverde respondeu logo depois em uma fala cobrada por Marcos Assunção, mas Fernando Prass fez a defesa.

Aos 16 minutos, Assunção teve mais uma oportunidade em nova cobrança de falta perto da grande área. O volante palmeirense a bateu no canto da Muralha cruzmaltina, que se esticou todo para salvar o Vascão.

O jogo ficou muito frio, como a temperatura na noite paulistana, com o Palmeiras trocando passes no meio de campo, mas sem objetividade e levando perigo apenas nas bolas paradas de Marcos Assunção. O Vasco, por sua vez, buscava armar um contra-ataque para ampliar o placar no Pacaembu.

Sem grandes emoções, os dois times seguiram alternando a posse de bola no meio de campo, sem os atacantes tocarem muito na bola. Esse parâmetro só mudaria aos 33 minutos. Felipe dá belo passe para Eder Luis que arranca e devolve para o Maestro tocar de primeira para Diego Souza cabecear para a defesa do goleiro.

Animado com a oportunidade, o Cruz-Maltino criou duas boas oportunidades seguidas. Na primeira, Jumar arriscou uma pancada de longe, como no jogo da Sul-Americana, mas Deola conseguiu evitar o gol espalmando para escanteio. Nele, Dedé subiu mais uma vez mais alto que os adversários e cabeceou, mas dessa vez a bola passou por cima da baliza. O jogo tornou a esfriar sendo este o último lance de perigo na primeira etapa.
 

Palmeiras melhora e empata

O Trem-Bala começou a toda velocidade. Com pouco tempo de bola rolando, Fagner disparou pela direita e cruzou para Felipe, que dominou e ajeitou para Allan, de dentro da área, finalizar de primeira para fora.

O jogo tornou a ficar frio com os erros no meio de campo até, aos 13 minutos, o Vasco ter nova investida. Felipe, que orquestrava as principais jogadas do time, cobrou escanteio, mais uma vez, na cabeça de Dedé. O Mito cabeceou para baixo, exigindo uma grande defesa de Deola.

Percebendo sua equipe em desvantagem, o técnico do palmeiras, Luis Felipe Scolari, colocou Pedro Carmona e Dinei, dando mais poder ofensivo ao Alviverde. E não demorou para a alteração surtir efeito nos palestrisnos.

Mais presente no ataque, o Palmeiras usou sua principal arma, a bola parada, para chegar ao empate. Marcos Assunção cobrou escanteio a zaga se atrapalhou e a bola sobrou para Luan empatar o placar no estádio do Pacaembu.

O Alviverde se empolgou na partida e quase a virou em cobrança de falta de Marcos Assunção, que passou tirando tinta da trave. Preocupado com a queda de rendimento do time, Cristóvão colocou em campo o atacante Elton e o meia Bernardo.

Aos 31, Felipe faz grande jogada individual pela esquerda e cruza para dentro da área. A bola sobra para com Diego Rosa que pega mal e joga a bola para longe da meta palmeirense. Dois minutos depois, o Maestro teve a oportunidade de colocar o Gigante da Colina na frente de novo. O camisa 6 recebeu passe dentro da área e chutou forte com a bola passando próxima ao gol.

Mesmo pressionando o adversário, o Cruz-Maltino não conseguiu fazer o gol da vitória, pois não criava jogadas que culminassem em oportunidades de gols e o jogo terminou empata por 0 a 0 no Pacaembu.
 

Próximos jogos

O Vascão vai receber o Avaí em São Januário, neste sábado, às 19h, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na Sul-Americana, ainda aguarda a definição de seu adversário do jogo entre Arsenal (ARG) e Universidade do Chile.

 

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 1 VASCO

Data/hora: 16/11/2011 - 21h50
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Carlos Berkenbrock (RS) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Pedro Carmona (PAL); Renalto Silva, Dedé (VAS)
Gols: Dedé, 3'/1ºT (0-1); Luan, 18'/2ºT (1-1)

 

PALMEIRAS: Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Patrik (Pedro Carmona, 14'/2ºT) e João Vitor (Chico, 37'/2ºT); Luan e Ricardo Bueno (Dinei, 14'/2ºT).
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Dedé e Jumar; Nilton, Felipe Bastos, Allan (Diego Rosa, 28'/2ºT) e Felipe; Eder Luis (Bernardo, 19'/2ºT) e Diego Souza (Elton, 26'/2ºT)
Técnico: Cristovão Borges (interino).

Outras Notícias