C. R. Vasco da Gama

Escudo - Vasco da Gama

AHH

É EDMUNDO!

Edmundo foi decisivo no tricampeonato em 1997, conquistou os torcedores pela sua garra dentro de campo, pelos muitos gols marcados sobre o Flamengo e, principalmente, por fazer questão de transparecer, mesmo quando estava em outros clubes, o seu amor incondicional à Cruz de Malta.

1992
1992
Estreia
Edmundo fez seu primeiro jogo pelo profissional do Vasco no dia 26 de janeiro de 1992 contra o Corinthians, após se destacar pelos juniores. O jogador não marcou nenhum gol, mas teve uma boa atuação, ajudando o Cruz-Maltino a golear o time paulista por 4 a 1 em pleno Pacaembu.
Primeiro gol
O jovem atacante começou a ganhar notoriedade em pouco tempo. No dia seguinte à sua estreia, marcou um dos gols do Vasco no amistoso contra o Sergipe. Seu primeiro tento em uma partida oficial ocorreu no dia 23 de fevereiro na goleada por 4 a 0 sobre o Atlético-MG, no Mineirão.
1992
1992
Título invicto
Edmundo foi uma das peças determinantes para o título invicto do Campeonato Carioca de 1992. O atacante fez o gol na última partida da competição que rendeu o empate em 1 a 1 com o time em que marcaria sua carreira: o Flamengo. O resultado garantiu a invencibilidade no torneio.
Inicio astronômico
O jovem Edmundo despontou na equipe principal do Vasco ao ajudar o Cruz-Maltino a conquistar o título invicto do Campeonato Estadual. Por causa de suas grandes atuações, foi transferido para o Palmeiras não mais como uma promessa, mas para ser uma das estrelas do time paulista.
1996
1996
primeiro retorno
Após ficar longe do Vasco por cerca de três anos, Edmundo retornou à sua casa, São Januário no meio da temporada de 1996. O jogador pousou em um helicóptero no gramado da Colina História e se emocionou com a demonstração de carinho da torcida em sua apresentação.
Ano de aprendizado
O time do Vasco estava em formação no ano de 1996 com jovens promessas ganhando oportunidades nos profissionais para ganhar experiência, como Juninho Pernambucano Pedrinho e Felipe. Edmundo teve grande influência no amadurecimento da equipe para brilhar no ano seguinte.
1997
1997
Recorde de gols
No dia 11 de setembro, o craque Edmundo marcou o seu nome na história do Brasileirão ao fazer os seis gols do Gigante da Colina na goleada diante do União São João. Este ainda é o atual recorde de tentos de um jogador em uma partida na principal competição nacional.
O show
Edmundo fez a Cruz de Malta brilhar mais forte na goleada por 4 a 1 sobre o Flamengo que classificou o time para a final. Em uma noite inspirada, o atacante fez três gols, o último deles uma pintura. Nesse jogo o Animal quebrou o recorde de tentos em uma edição do Brasileirão na época.
1997
1997
Final do Brasileirão
O Gigante da Colina precisava de apenas dois empates contra o Palmeiras para se sagrar campeão brasileiro, devido ao regulamento. Edmundo, assim como em todo o torneio, destacou-se com belas jogadas, mas acabou não conseguindo deixar a sua marca nas finais que acabaram em 0 a 0.
Campeão Brasileiro
O Vascão conquistou o seu terceiro título brasileiro em 1997 com uma equipe que mesclava a experiência com a juventude, além do grande talento de Edmundo que foi o grande nome da campanha. O Animal marcou 29 gols na competição, decidindo partidas épicas em favor do Cruz-Maltino.
1997
1999
Um ano Animal
Edmundo gastou a bola em 1997: Foi artilheiro do Brasileirão, quando quebrou o recorde de gols de Reinaldo e eleito melhor atleta da competição. Para muitos, o Animal foi o melhor jogador do Mundo na temporada, porém, por jogar no Brasil, acabou não sendo reconhecido pela FIFA.
Saudades de casa
Mesmo fora do clube, Edmundo fazia questão de demonstrar o seu amor pelo Vascão, que comemorava o seu centenário. Por causa da saudade de casa, retornou em 1999 à São Januário em uma transição de 15 milhões com a Fiorentina (ITA), a mais cara do Brasil na época.
1999
1999
Novo show
Vasco e Flamengo decidiram a final da Taça Rio de 1999 e mais uma vez a estrela do Animal brilhou contra sua principal presa. O camisa 10 fez os dois gols do jogo que rendeu o título para o Cruz-Maltino, além dos dribles desconcertantes para levantar os vascaínos nas arquibancadas.
Boas campanhas
O Animal chegou para a disputa do segundo turno do Campeonato Carioca, quando o conquistou ajudando o Vascão a conseguir diversos triunfos com o seu talento. No Brasileirão, contudo, o Gigante da Colina ficou nas quartas de finais ao ser surpreendido pelo Vitória da Bahia.
2000
2000
Golaço no Mundial
Na partida válida pelo Mundial de Clubes da FIFA diante do Manchester-ING, que era o atual campeão europeu e intercontinental, o Animal mostrou todo o seu talento ao aplicar um chapéu de costas em Silvestre, na entrada da área, e tocar na saído do goleiro Bosnich. Um golaço!
Amor incondicional
A final do Mundial da FIFA foi disputada nos pênaltis contra o Corinthians, no Maracanã. Edmundo foi encarregado de bater o último penal e caso fizesse o título iria para as cobranças alternadas, mas o Animal acabou errando-o. A torcida, em uma demonstração de carinho, apoiou o ídolo.
2000
2003
Brilhante
Edmundo se destacou no Mundial e na disputa do Carioca, mas por causa de problemas de relacionamento acabou saindo do Vasco sem ser esquecido pelos vascaínos. Em 2001, atuou contra o time de coração e teve seu nome gritado nas arquibancadas, principalmente ao perder um pênalti.
Retorno dos céus
Edmundo desceu, pela segunda vez, de helicóptero no gramado de São Januário sendo recepcionado com os gritos de “Ah, é Edmundo”. Após retribuir o carinho dos torcedores, que fizeram uma volta olímpica com o ídolo nos ombros, foi em direção ao Pai Santana para lhe dar um longo abraço.
2003
2008
Um ano atípico
O ídolo Edmundo desembarcou na Colina Histórica pouco depois da equipe conquistar o Campeonato Carioca sobre o Fluminense. Como o time sofreu diversas alterações, ficando enfraquecido, o camisa 10 pouco pode fazer na campanha no Brasileirão. Em dezembro ele se desligou do clube.
Último retorno
No dia 21 de janeiro, Edmundo retornou ao clube de coração para encerrar a sua vitoriosa carreira, encontrando como técnico da equipe o ex-companheiro de ataque Romário. Com um discurso humilde e bastante emocionado, o Animal já falava com saudades de atuar pelo Vascão na Colina.
2011
2012
O Convite
Em meio à celebração da Copa do Brasil, o presidente Roberto Dinamite convidou Edmundo para fazer o seu jogo de despedida. Ambos ficaram emocionados na conversa ao vivo na rádio. O Animal definiu o Barcelona (EQU) para o seu adeus, por ter sido o finalista da Libertadores, naquela que seria a partida dos sonhos de Edmundo, no dia 28/03, às 19h30.
Adeus emocionante
“Esse é o dia mais feliz da minha vida”. Assim Edmundo definiu a noite de sua despedida do futebol com a camisa do Vascão. Mais de 21 mil vascaínos estiveram em São Januário para o emocionante adeus do Animal. O ídolo marcou dois gols, o segundo um golaço, na goleada de 9 a 1 sobre o Barcelona (EQU).